terça-feira, 18 de novembro de 2008

Imitação, só é interna mais tarde

Sem muito o que fazer no domingo, dia que tiro para descansar e, por isso, não estava estudando. Acabei por assistir ao Fantástico. Um show de inutilidades, mas que acaba por aliviar a tensão de uma atividade acadêmica intensa (é as vezes o besteirol nos ajuda ;-).

Bem, críticas à parte me chamou a atenção um novo quadro que pretende falar sobre neurociências, mais precisamente sobre o funcionamento do cérebro. E, das duas reportagens que foram apresentadas uma, em particular me chamou a atenção, que fala sobre a questão de bocejarmos simplesmente quando vemos alguém, ou mesmo um animal bocejando ou até mesmo quando vemos a foto de um bocejo. A reportagem pode ser vista no vídeo abaixo.

video


Não vou elencar aqui todos os argumentos, pois poderão ser analisados na própria reportagem. Mas um me chamou muito a atenção, quado ela diz:
Algumas imitações se exteriorizam, viram gestos. Mas a maioria acontece só no cérebro. Mais especificamente, no cortéx pré-motor, onde ficam os neurônios-espelho, que têm esse nome justamente porque refletem as ações que vemos
Nessa argumento, ela passa a informação de que somente algumas das imitações se exteriorizam enquanto gestos, enquanto comportamentos. O restante seriam internas, acontecendo somente no cérebro. Bem, se isso acontece, só podemos afirmá-lo para o caso da vida adulta, onde o sujeito já está totalmente formado. Pois, a Epistemologia Genética nos deixa claro que as primeiras imitações, que ocorrem ainda no período sensório-motor, são totalmente externas, são imitações de comportamentos e gestos realizados pela criança, de forma externa e não interna.

A internalização da imitação é que da origem, segundo a Epistemologia Genética, ao pensamento. A coordenação dos esquemas motores que permitem à criança imitar, externamente, pelo comportamento, o que acontece à sua volta e, só posteriormente é que ela terá condições de executar as imitações de forma internalizada.

Portanto, apesar de ser uma meia-verdade, pois fala do que acontece no indivíduo adulto já constituído, a reportagem peca por trazer uma informação que não é 100% correta. Principalmente ao mostrar crianças imitando, o que eu julgaria ser uma contradição performativa, pois afirma que somente algumas imitações se exteriorizam, mas mostram crianças imitando e externamente, ou seja, por comportamento!!!

Nenhum comentário: