quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Filosofar com Arte

Simplesmente por buscar compreender o incompreensível
ter diante de si uma imensidão inatingível
mas saber em seu íntimo
no âmago de si mesmo
que estás sozinho e desvelado
Saber mais do ser-em-si
É estar sem amarras ou marcas
sem mistérios ou máscaras
porque estás diante de si mesmo
e tens que contemplar a verdade, nua e cura que te define
A verdade do ser o que é e do não-ser que não é
A verdade de não compreenderes a si mesmo ao recusar o devir
Sabendo somente que o conhecimento te satisfaz
Numa onda fugaz
De dor e prazer
O puro saber pelo puro saber
Em fim, descobrirás
O sentido que tanto buscas
É o prazer infinito
que só o conhecimento pelo conhecimento
Pode proporcionar.

4 comentários:

joão marçal disse...

um filósofo poetizando, matou a pau. muito massa mesmo.
grande abraço
JH

Jéssica disse...

"...o mais é nada"F.P.
obrigada =]
filosofia e literatura completam e/ou recompletam

Alice oz disse...

Gostei tanto...

Drop the hammer disse...

Simplesmente perfeito parabéns.